SEBRAE RJ

Grandes Empreendimentos

Imagem de título do setor Grandes Empreendimentos
8 de novembro de 2018

Indústrias terão financiamento de R$ 15 mi para testes de internet das coisas

Empresas interessadas em experimentar a tecnologia em seus processos produtivos vão receber apoio do SENAI, do BNDES e da Embrapii. A chamada será lançada nesta quinta-feira (8), na CNI em São Paulo

Indústrias terão financiamento de R$ 15 mi para testes de internet das coisas

Empresas industriais terão apoio de até R$ 15 milhões para experimentar o uso de internet das coisas (IoT), uma das tecnologias da chamada indústria 4.0, no processo produtivo. Os recursos serão aportados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e pela Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii). A chamada para seleção dos interessados em participar do programa será lançada nesta quinta-feira (8), às 9h30, na sede da Confederação Nacional da Indústria (CNI) em São Paulo.

Os valores vão ser investidos na construção de ambientes de testes de soluções tecnológicas (testbeds), plataformas estruturadas em ambientes controlados que reproduzem um cenário real. Os recursos serão aplicados, por exemplo, em obras de infraestrutura de laboratórios, na compra de equipamentos nacionais, importados e de softwares, na remuneração da equipe, entre outras despesas necessárias para a realização dos projetos.

Esses experimentos trazem benefícios para as empresas participantes, pois é possível reproduzir as condições específicas de seu ambiente fabril de forma otimizada sem paralisar a linha de produção. Além disso, há redução de riscos e custos de implantação de novas tecnologias. O prazo dos testbeds é de três anos, dos quais pelo menos dois anos serão de execução dos projetos. Os segmentos prioritários da chamada são as indústrias automotiva, têxtil, mineradora e de óleo e gás.

DIFUSÃO - O diretor-geral do SENAI, Rafael Lucchesi, explica que, além de vantagens para as indústrias participantes, os testbeds trarão benefícios ao país, pois a estrutura, que será implantada na rede de Institutos SENAI de Inovação, vai ficar disponível para as demais empresas de cada segmento atendido. “Os testbeds serão usados para difundir a internet das coisas, especialmente entre as pequenas e médias empresas, que não teriam condições de desenvolver tais tecnologias com recursos próprios. Dessa forma, o SENAI está ajudando a tornar a Indústria 4.0 acessível a todos no Brasil", afirma.

As empresas ou consórcios interessados em participar da chamada devem apresentar um plano de inovação com a proposta detalhada de montagem e operação das experiências. Cada projeto terá financiamento mínimo de R$ 1 milhão, dos quais serão destinados recursos não-reembolsáveis que poderão chegar a 50% dos itens financiáveis. A contrapartida das empresas poderá ser por meio de outros instrumentos de crédito do BNDES ou de parceria com os Institutos SENAI de Inovação.

A internet das coisas é uma tecnologia que conecta objetos físicos e virtuais e os permite processar dados, tornando-os inteligentes. O uso de IoT nas empresas vem ganhando espaço no Brasil e no mundo devido à evolução progressiva de recursos tecnológicos já disponíveis, que estão se tornando mais acessíveis.

Estudo “Internet das Coisas: um plano de ação para o Brasil”, realizado pelo BNDES e pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), aponta a tecnologia como estratégica para o país. Segundo o trabalho, até 2025, o impacto potencial no Brasil do uso de IoT é de US$ 50 bilhões a US$ 200 bilhões por ano, valor que representa cerca de 10% do Produto Interno Bruto (PIB). A avaliação é que a tecnologia é capaz de produzir mais efeitos positivos do que a robótica avançada, as tecnologias cloud e a internet móvel.

De acordo com o estudo, o uso de IoT pode, por exemplo, agregar valor a produtos de exportação do país, ao reduzir o custo de produção; aumentar a produtividade por meio do redesenho do trabalho, entre outras vantagens. Além disso, pode ajudar a diminuir o chamado “custo Brasil” ao aumentar a eficiência logística, assim como reduzir processos e trâmites excessivos e lentos.

Confira a programação

9h - Café de boas vindas

9h30 - Abertura: Claudia Prates, chefe do departamento de Bens de Capital, Mobilidade e Defesa do BNDES; Gustavo Leal, diretor de Operações do SENAI Nacional; José Luiz Gordon, diretor de Planejamento e Gestão da Embrapii

10h - Mesa redonda: Testbeds – Uma plataforma habilitadora de tecnologias para a Indústria: Dr. André Souza Oliveira – SENAI CIMATEC; Dr. André Pierre Mattei - Instituto SENAI de Inovação em Sistemas Embarcados

11h - Apresentação da Chamada: Pilotos IoT para a Indústria: Ana Costa, gerente do departamento de Bens de Consumo, Comércio e Serviços do BNDES; Marcelo Prim, gerente-executivo de Inovação e Tecnologia do SENAI Nacional

Lançamento da chamada temática Pilotos IoT para a indústria Quando: Quinta-feira (8), a partir das 9h30 Local: Sede da CNI em São Paulo - Rua Surubim, 504 - Brooklin Novo - São Paulo

Fonte:
Agência de Notícias CNI
Autor:
Agência de Notícias CNI
Publicado em:
8 de novembro de 2018

Você também vai gostar de ler