SEBRAE RJ

Eventos e Negócios Internacionais

Imagem de título do setor Eventos e Negócios Internacionais
7 de janeiro de 2019

Pequenos negócios já são mais de 40% das empresas exportadoras brasileiras

Nos últimos seis anos, segundo estudo realizado pelo Sebrae, o crescimento do número de MPE que exportam foi de 44%

Pequenos negócios já são mais de 40% das empresas exportadoras brasileiras

Os pequenos negócios representam hoje 40,8% das empresas exportadoras no Brasil, e movimentaram, em 2017, mais de US$ 1,1 bilhão. Atualmente, 3.856 micros e 5.007 pequenas empresas (MPEs) vendem para fora do país.

É quue aponta estudo feito pelo Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), em parceria com a Funcex (Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior), que levantou dados a partir de 2009.

Segundo o estudo, o crescimento do número de exportadores é recorde no período analisado e alcançou uma alta acumulada de 44% nos últimos seis anos.

Os principais mercados para os pequenos negócios brasileiros são países do Mercosul, além dos Estados Unidos e Canadá, para onde seguiram mais de 41% dos produtos, principalmente manufaturados, seguidos pela União Europeia e nações que integram a Associação Latino-Americana de Integração (Aladi).

“A concorrência com produtos importados no Brasil e a necessidade de se buscar novos mercados têm motivado os pequenos negócios a apostar na exportação. Essa oportunidade, principalmente para produtos inovadores e manufaturados, ocorre de forma mais eficiente quando os empresários se planejam para abrir portas no exterior e se manter no mercado internacional”, destaca o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos.

Queda das maiores

Segundo o levantamento, em 2017, houve um crescimento expressivo de 5,1% no número de micro e pequenas empresas exportadoras, quando comparado aos números do ano anterior.No mesmo período, foi registrada uma queda na participação de médias e grandes empresas (respectivamente de 2,1% e 2,5%). Com relação ao valor exportado pelas MPEs, 2017 representou o segundo ano consecutivo de alta, após um período de estagnação no triênio 2013-2015. No acumulado de 2016 e 2017, as vendas cresceram 19% e desde o início da série, em 2009, o aumento foi de 31,4%.

O valor total exportado pelas MPEs em 2017 somou US$ 1.165,9 milhões, sendo US$ 409,9 milhões referentes às microempresas e US$ 756 milhões às pequenas. Esses resultados vêm crescendo desde 2009, mas a participação dos pequenos negócios ainda representa apenas 0,54% do total das exportações do país. Em 2017, as empresas de médio porte exportaram US$ 6,2 bilhões (equivalente a 2,84% do total), enquanto as grandes corporações realizaram pouco mais de 90% das vendas externas totais do país (um montante de US$ 197,4 bilhões).

Foco das exportações

A predominância das exportações das microempresas é no ramo comercial, atacadista e varejista (45%), sendo os 55% restantes divididos de forma bastante dispersa entre os demais setores, com participações ligeiramente mais elevadas dos setores de Máquinas e Equipamentos (4,6% do número de empresas); de Produtos Alimentícios (com 2,3%) e de Produtos de madeira (1,9%). As vendas para fora do Brasil realizadas pelos pequenos negócios, são representadas majoritariamente pelos produtos manufaturados (69,5%), em nítido contraste com o que se observa na pauta dos demais segmentos (médias e grandes empresas), que exportam predominantemente produtos básicos (46,4%).

A maior parte das MPEs exporta valores baixos − menos de US$ 50 mil/ano no caso das microempresas e menos de US$ 100 mil/ano no caso das pequenas. Cada MPE exportou, em média, conforme o estudo feito pelo Sebrae, US$ 131,6 mil em 2017, contra US$ 126,9 mil em 2016. Pelo menos 25% delas venderam por meio do Despacho Simplificado de Exportação (DSE) – que permite operações de até US$ 50 mil sem burocracia. Entretanto, o instrumento vem perdendo atratividade, uma vez que o percentual de MPEs exportadoras que utilizam esse recurso vem caindo ao longo dos anos, saindo de um patamar de 35% em 2009-2011 para cerca de 30% em 2013-2016 e apenas 24,9% em 2017.

Principais produtos e mercados

A pauta de exportações das MPEs brasileiras é bastante diversificada em termos de produtos, tanto que os cinco principais itens responderam por somente 15,7% das vendas das microempresas em 2017, como pedras preciosas ou semipreciosas trabalhadas ou brutas (6,8%); madeira serrada ou fendida (3,3%); produtos de perfumaria, de toucador e cosméticos (3,3%); além de calçados, suas partes e componentes (2,3%). Entre as empresas de pequeno porte, além dos mesmos produtos das microempresas, inclui-se obras de mármore e granito (3,3%); móveis e suas partes, exceto médico-cirúrgicos (2,7%). Praticamente todos os itens registraram crescimento das vendas, variando em 10% a 54%, entre 2016 e 2017.

As exportações das MPEs brasileiras são bem diversificadas em termos de blocos econômicos de destino, mas os mais significativos são o Mercosul, com 21% das vendas totais; Estados Unidos e Canadá, com 20,1%; e União Europeia, com 18,0%. Os demais países da Associação Latino-Americana de Integração também tiveram participação destacada, com 13,7%. A Ásia e Pacífico representaram 12,6% e os demais países, 14,7%.

Principais números da pesquisa:

O valor total exportado pelas MPEs em 2017 somou US$ 1.165,9 milhões, sendo US$ 409,9 milhões referentes às microempresas e US$ 756,0 milhões às pequenas

O crescimento das vendas das MPEs foi de 9,0%, sendo 10,6% das pequenas e 6,3% das microempresas

O Brasil contou com 8.863 MPEs exportadoras em 2017, sendo 3.856 microempresas (44% do total) e 5.007 pequenas empresas

As MPEs representaram 40,8% das empresas exportadoras do país em 2017

Em comparação ao ano anterior, houve um crescimento expressivo de 11% no número de microempresas exportadoras

O aumento do número de MPEs exportadoras em 2017 representou a retomada de um processo de crescimento, após uma queda registrada entre 2009 e 2011

Nos últimos seis anos, o número de MPEs exportadoras acumulou alta de 44%.

Fonte:
DCI
Autor:
ABNOR GONDIM
Publicado em:
21 de dezembro de 2018

Você também vai gostar de ler