SEBRAE RJ

Região Portuária Cidade do Rio

Imagem de título do setor Região Portuária Cidade do Rio
8 de novembro de 2018

SEMINÁRIO INTERNACIONAL APRESENTA DESAFIOS DA GESTÃO E INTERPRETAÇÃO DO CAIS DO VALONGO

SMC, Unesco e Iphan promovem encontro no MAR para discutir gestão do Cais do Valongo

SEMINÁRIO INTERNACIONAL APRESENTA DESAFIOS DA GESTÃO E INTERPRETAÇÃO DO CAIS DO VALONGO

A Secretaria Municipal de Cultura (SMC) da Prefeitura do Rio de Janeiro, a Representação da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura no Brasil (Unesco) e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) promovem seminário para celebração e reflexão sobre o processo de construção da gestão compartilhada do Patrimônio Mundial da Humanidade Cais do Valongo e do seu Museu do Território. O evento será na sexta-feira, dia 23 de novembro, no Museu de Arte do Rio (MAR), com a participação de instituições públicas, representantes dos movimentos de defesa da igualdade racial, além dos interessados no tema.

O Sítio Arqueológico Cais do Valongo tornou-se o principal local de desembarque de africanos escravizados em 1811, sendo parte fundamental do complexo comercial escravista que funcionou na região até 1830. Estima-se que 900.000 cativos africanos entraram no continente americano pelo Cais do Valongo, atendendo à intensa demanda colonial por mão-de-obra escravizada. Os vestígios encontrados desde 2011 nas escavações arqueológicas das obras do Porto Maravilha revelam a enorme importância deste sítio arqueológico no maior processo de migração forçada já registrado na história da humanidade. De acordo com a decisão do Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco de 2017, o Cais do Valongo passou a ser um sítio arqueológico único e excepcional, de enorme importância para a população negra, tanto do ponto de vista material quanto das associações espirituais com as quais está tangivelmente relacionado.

O encontro pretende ampliar a escuta e o diálogo com a população e celebrar o marco de um ano da elevação do Sítio Arqueológico Cais do Valongo a Patrimônio Mundial, inscrito durante a 41ª reunião anual do Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco, no dia 9 de julho de 2017, na Cracóvia, Polônia.

PROGRAMAÇÃO

Sexta-feira, 23 de novembro de 2018

Local: Museu de Arte do Rio (MAR) Inscrições limitadas até terça-feira, 20 de novembro pelo email seminariointernacionalvalongo@gmail.com (tolerância de chegada até às 9h30, pede-se informar desistências com antecedência)

Das 9h às 10h

Credenciamento e café de recepção

Das 10h às 11h30

MESA DE ABERTURA E ENTREGA DO TÍTULO DE PATRIMÔNIO MUNDIAL – CAIS DO VALONGO

Participam: Unesco, Iphan, Instituto Estadual do Patrimônio Artístico Cultural (Inepac), SMC, Conselho Municipal de Defesa Direitos do Negro (Comdedine), Conselho Estadual dos Direitos do Negro (Cedine), Instituto Pretos Novos e Quilombo Pedra do Sal

Das 11h30 às 12h10 (debate das 12h10 às 12h40)

MESA 1 – DESAFIOS NA INTERPRETAÇÃO DE SÍTIOS DE MEMÓRIA SENSÍVEL Mediador: Marcelo Brito, diretor de Cooperação e Fomento do Iphan Marcelo Martín, especialista em interpretação de sítios e professor associado da Universidad Pablo de Olavid, Sevilha, Espanha Sherrill Wilson, primeira diretora de Interpretação e Educação do sítio arqueológico African Burial Ground National Monument, Nova Iorque, Estados Unidos

Das 12h40 às 14h

INTERVALO PARA ALMOÇO (VISITA MEDIADA À EXPOSIÇÃO “O Rio do samba: resistência e reinvenção” – OPCIONAL)

Das 14h às 15h (debate das 15h às 15h30)

MESA 2 - MUSEUS DE MEMÓRIA SENSÍVEL – DESAFIOS E PERSPECTIVAS PARA O FUTURO Mediador: Vinícius Natal, diretor do Museu do Território Mr. Thiérry L’Etang - O caso do Museu ACTe de Guadalupe, França Mrs. Deirdre Prins-Solani (equipe de desenvolvimento do museu) e Mr. Vuyo Mfanekiso (diretor de exposições e interpretação) - O caso de Robben Island (RIM – Robben Island Museum), complexo prisional em Cape Town, Patrimônio Mundial da Unesco da África do Sul, onde estiveram presos líderes do movimento anti-Apartheid, inclusive Nelson Mandela, por 27 anos.

Das 15h30 às 16h30 (debate das 17h30 às 18h)

MESA 3 - PROJETOS E RESULTADOS DA GESTÃO DO VALONGO

Sessão 1 Mediador: Mônica Lima, professora do Instituto de História da UFRJ e membro da equipe técnica convidada pelo Iphan para elaboração o Dossiê para a Unesco Nilcemar Nogueira (secretária Municipal de Cultura) e Vinícius Natal (SMC) - O caso do Museu da Escravidão e da Liberdade como interpretação do Cais do Valongo e seu território Instituto Pretos Novos, Quilombo da Pedra do Sal, Centro Cultural Pequena África, Remanescentes de Tia Ciata e Afoxé Filhos de Gandhi - O território da Pequena África, seus circuitos, interpretações e pesquisas Martha Abreu (UFF-LABHOI) - A interpretação do território através de seus personagens

Das 16h30 às 17h30 (debate das 17h30 às 18h)

MESA 3 - PROJETOS E RESULTADOS DA GESTÃO DO VALONGO

Sessão 2 Mediador: Nilcemar Nogueira (secretária Municipal de Cultura) Claudia Escarlate (Instituto Rio Patrimônio da Humanidade - IRPH) - O projeto do Laboratório Aberto de Arqueologia Urbana e o acervo arqueológico da região do Valongo Comitê Gestor do Valongo - O plano inicial de Gestão do Sítio Arqueológico Cais do Valongo, suas diretrizes e resultados Ricardo Piquet (diretor do Instituto de Desenvolvimento e Gestão - IDG) - Apresentação do projeto de consolidação e conservação do Cais do Valongo

Das 18h às 19h

Encerramento e posse do Conselho Consultivo do Museu de Território

Fonte:
PORTO MARAVILHA
Autor:
PORTO MARAVILHA
Publicado em:
8 de novembro de 2018

Você também vai gostar de ler